Mostra Topographical Translations - Philip Widmann

Goethe Institut
23 de novembro, às 14h

Topographical Translations reúne trabalhos que tentam situar questões de representatividade e inteligibilidade na visibilidade de superfícies construídas e crescidas, contrastando com a evanescência do discurso escrito e falado. O artista apresentará dois programas no auditório do Goethe-Institut Porto Alegre: às 14h, os curtas Fictitious Force, The Voice of God, Das Gestell e Nutsigassat (Translations) e às 16h, o primeira longa-metragem do realizador, Szenario. Às 17h30, Widmann promove um Seminário com entrada franca. Os filmes possuem legendas em português e o seminário será realizado em inglês.

Em seu trabalho, Philip Widmann questiona uma troca de experiência entre culturas, linguagens e presenças assim como explora as possibilidades de uma mediação que transcende as subjetividades individuais. Um histórico acadêmico em Antropologia Cultural informa sua prática em formas documentais ensaística e experimental na mesma medida. Neste contínuo movimento de busca, Widmann localiza o campo de suas explorações firmemente no chão, mesmo que os temas com os quais ele lida subam até o céu ou já tenham deixado o mundo material e visível.

Topographical Translations reúne trabalhos que tentam situar questões de representatividade e inteligibilidade na visibilidade de superfícies construídas e crescidas, contrastando com a evanescência do discurso escrito e falado.

No programa “Topographical Translations 1: Exchanges”, Widmann apresenta dois de seus filmes em correspondência com os trabalho dos colegas cineastas Bernd Lützeler e Tinne Zenner. O “exhange” no título tem duplo sentido: os quatro filmes lidam com trocas verbais e escritas através de linguagem e culturas e que igualmente provocam um troca entre eles. Cada filme foi feito em um contexto em que os diretores não falavam as linguagens predominantes nos locais onde as filmagens aconteceram. De forma diferente e igualmente reflexiva, os filmes abordam os fracassos e as concepções erradas de aproximação, tradução e apropriação - históricas e atuais - e as localiza no reino do visível.

O primeiro longa-metragem de Widmann realizado em colaboração com Karsten Krause, que é apresentado no programa “Topographical Translations 2: Szneario”, retraça as coordenadas dadas por documentos de um caso do ano de 1970 na mesma cidade mais de 40 anos depois. Um tipo diferente de tradução mas com armadilhas similares: O quê o relato pessoal do passado nos diz sobre o presente e sobre condições mais genéricas? Um pode ser traduzido no outro? Quais são as continuidades e efeitos intersubjetivos de um arquivo embaraçosamente privado que estava trancado desde então? As estruturas construídas e  crescidas que sobrevivem ao curto período de vida de um indivíduo humano podem nos ajudar a pensar estas relações?

14h:

Fictitious Force
The Voice of God
Das Gestell
Nutsigassat (Translations)

16h:

Szenario

17h30:

Seminário

COMPARTILHE